Willpower – dedicação pra vencer – um texto sobre Força de Vontade

tertetFonte: https://goo.gl/FjLK1v

Adaptado de: https://goo.gl/9CdjRW
Tradução: Ana Luiza da Rocha Moreira

Como aumentar a sua Força de Vontade

As estratégias para melhorar seu autocontrole são simples, incluem conhecer suas necessidades físicas básicas e remoção de decisões desnecessárias da sua vida diária.

Essas estratégias exigirão tempo e dedicação, mas serão mais efetivos em ajudá-lo a fortalecer sua força de vontade ao decorrer do tempo.

01 Coma com regularidade

A falta de determinação que você sente quando esta com fome não é algo da sua cabeça. Pesquisas indicam a idéia de que a força de vontade requer muita capacidade intelectual e que o cérebro precisa de comida. Se você não está alimentando seu cérebro bem ou com freqüência suficiente, sua força de vontade para fazer suas atividades será diretamente atingida. Por essa razão, se, por exemplo, você está tentando perder peso – ou até escrever seu TCC – Comer pequenas refeições, melhorará seu autocontrole.

02 Remova tentações

Existe um experimento chamado: Marshmallow Experiment (sim, é esse o nome). O Dr. Walter Mischel e sua equipe colocaram um prato de marshmallows numa mesa e deu duas opções para as crianças, ou elas comeriam um Marshmallow ali imediatamente ou esperavam por um tempo indeterminado e comeriam dois.

O que eles perceberam, foi que as crianças que se distraíam (fechavam os olhos, olhavam ao redor e etc) foram capazes de resistir à tentação por mais tempo do que aquelas que não tiravam os olhos do prato com a pilha de marshmallows. Esta “out-of-sight-out-of-mind” (“fora de vista, fora da mente”) é uma tática que tem sido muito efetiva em adultos (sendo assim, usada em escritórios, com doces). Então se você quer evitar a falta de força de vontade, remova algumas tentações do seu caminho.

03 Reduza o numero de decisões que você tem que fazer

Lembre-se que a força de vontade se alimenta da mesma energia que sua capacidade de decidir. Tente limitar o numero de decisões que você tem que fazer. Aqui tem algumas dicas de como reduzir o numero de escolhas que você faz no seu dia-a-dia.

03.1 Prepare suas refeições adiantado – uma ou 2 vezes na semana

03.2 Planeje as roupas que irá usar na semana ou tente o método do armário cápsula.

Enquanto planeja seus looks semana (é bom quando você vive e alguma cidade com uma temperatura mais estável). O armário cápsula pode ter um efeito similar e te dar certa flexibilidade. Basicamente você apenas seleciona itens que combinam com os demais que você já tem.

03.3 Para projetos, crie um plano estruturado para seguir ou consiga um profissional para ajudá-lo. Se você esta tentando fazer algo como “ficar em forma”, fazendo sempre os mesmos exercícios de forma estruturada, isso pode ajudar você a cumprir essa tarefa. Além disso, contratando um profissional para ajudar a lidar com certos detalhes, pode valer a pena.

03.4 Terceirizar! Pode estar um pouco relacionado ao ato de contratar um profissional. Terceirizar decisões é uma ótima maneira de se livrar de pendências. Por exemplo, para projetos de grande porte, como publicar relatórios ou planejar um evento, aprenda a não estar no controle de tudo o tempo todo. Coloque todos a parte do que é necessário fazer, mas deixe os outros tomarem algumas decisões.

Tarefas em quantidade. Isso não vai ajudar você a limitar o numero de decisões que tem que fazer, mas irá ajudar a remover distrações que algumas decisões causam. Cheque seu email em horários fixos e aprenda a amar a função “lembrete” (tanto do computador, quanto do celular).

04 Tenha Foco

De acordo com Baumeister, umas das piores coisas que você pode fazer pela sua “força de vontade” é tentar fazer muitas mudanças ao mesmo tempo. É melhor focar em um por vez.

05 Explore suas emoções

Suas emoções podem ter grande impacto na sua força de vontade.

Mostre suas emoções. Tom Heatherton e Katherine Vohs mensuraram o autocontrole das pessoas que tinham acabado de ver um filme triste. Um grupo foi orientado a não mostrar as emoções e o segundo grupo foi orientado a libertar todas suas emoções.

O grupo que demonstrou suas tristezas obteve melhor desempenho nos testes de força de vontade, provavelmente porque eles não precisaram usar o autocontrole para esconder suas emoções. Então, libertem-se!

Pare de tentar agradar as pessoas. Fazer outros felizes e atender a exigência deles, isto é uma forma direta de acabar com sua força de vontade. Procure caminhos para motivar seu comportamento que não exijam aprovação externa. Verifique seu estado de espírito sempre.

 06 Aumente sua motivação

Inevitavelmente, haverá uma época onde sua força de vontade estará baixa. Em tempos como esses, foque em motivação.
Uma pesquisa feita por Mark Muraven mostra que pessoas com pouca força de vontade tem melhor desempenho em tarefas relacionadas a auto controle quando é dito que elas serão pagas.
Quando sentir a tentação tomando conta, foque em como você pode motivar melhor a si mesmo.

07 Use um “Intenção de Implementação”

Baumeister e o co-autor John Teirney descrevem como lidar com a tentação e reforçar seu autocontrole usando uma técnica chamada: “implementation intention.” Que em português seria “intenção de implementação”, uma forma ainda melhor de falar seria: se preparar previamente para situações futuras, pensamentos como: “Assim que eu acordar, antes de qualquer outra coisa, vou colocar meus tênis e sair para uma corrida.” Basicamente, seria uma relação de preparo, prevenção, planejamento.

Funciona da seguinte forma: antes de você experimentar a tentação, você deve planejar sua resposta. Supondo que você esta evitando comida não saudável. Se você está em uma festa e alguém lhe oferece sobremesa, você pode planejar uma resposta evitando-a e quem sabe pedir uma fruta fresca no lugar (ta, que exemplo horrível – comentário de @zaluina).
A chave do problema é pensar sobre as situações onde sua força de vontade será testada e preparar uma resposta adiantada – basicamente decidindo com antecedência.

08 Pratique o autocontrole

A mais desafiadora, porém, melhor maneira de fortalecer sua força de vontade é de fato, utilizá-la. Baumeister sugere que você crie pequenos desafios que necessitam de pouco esforço para serem realizados. Por exemplo, você pode se comprometer a apagar a luz em todo o cômodo que você deixar, guardar suas roupas ao final de cada dia ou eliminar algumas palavras/reclamações de seus discursos diários.

Essas tarefas relativamente fáceis, praticadas diligentemente (com dedicação e agilidade) irão aprimorar suas habilidades de autocontrole e construir melhor sua confiança diante das tentações.

Sem duvida, fortificar a sua força de vontade não é fácil, mas os benefícios que vem com reservas de autodeterminação podem lhe dar uma vantagem.
O investimento que você faz na sua habilidade de autocontrole é um dos melhores que você pode fazer na sua vida.

Então, agora a questão é, o que você vai fazer com a sua força de vontade?

Alguns podem ter se questionado o porquê da associação do título com o Lanterna Verde. Bem, primeiramente, eu adoro essas coisas. Hahaha

Segundo que, pra quem não sabe, o Lanterna Verde utiliza um anel que canaliza uma energia de uma entidade chamada ÍON (cientificamente falando, um átomo eletricamente carregado), que nos quadrinhos é uma carga de energia que fornece poder a quem o usa através da força de vontade da pessoa.

vdfgdghFonte: https://goo.gl/CqXoZg

rtwetetFonte: http://www.lanternasverdes.com/ion.jpg

Apesar do texto traduzido por mim a seguir ser retirada de um estilo mais “auto-ajuda”, achei interessante comparar ele com um herói (porque sou dessas). Simplesmente achei fantástico o fato de se encaixar bem com o Lanterna Verde. É bem interessante ver a potencia e importância da força de vontade que temos… Pra viver, levantar todos os dias, sair de dificuldades, enfrentarmos problemas e superá-los ao maximo.

A força de vontade é o que mais ajuda em quem sofre de depressão, ou aquela fase cheia de bads que todos passamos. É o que nos motiva a seguir andando mesmo sem um rumo certo.

Engraçado é que tirando como base o quadrinho do Lanterna Verde e toda sua história e personagens, consegui associar isso com a mais pura verdade sobre nossas vidas e inseguranças. Pra quem não conhece, os “inimigos” desse Herói se utilizam de outros anéis que exercem poderes através de “outras emoções” digamos assim.

(estou resumindo bem superficialmente galera. Se eu fosse explicar as raças alienígenas e as origens eu ia levar 84 anos. Então fãs de Hq, não me encham de desaforo pls)

Dentre várias delas, acredito que 3 sejam reais empecilhos em nossas vidas, dentre elas estão:
                                           medo        ganância       raiva

O medo nos impede de tomar decisões, ou nos faz tomar decisões que não queremos. A ganância nos cega em caminho de nossas conquistas e a raiva? Bem, a raiva desequilibra todas nossas relações pessoais e interpessoais, afetando diretamente nossa qualidade de vida.

Mas isso é só minha humilde opinião.

Espero que tenham gostado do texto de Autoajuda + leve reflexão geek;

Espero também que esse texto tenha motivado muitos, tanto a tomar iniciativas para fortalecer suas forças de vontade, quanto para ler e assistir o Lanterna Verde;

Brb

Anúncios

precisamos falar sobre James Howlett – um pouco sobre depressão e culpa

Imagem1Fonte: https://goo.gl/LRPfZG

A depressão é uma das doenças, ou melhor, “maldições” da geração. Assim como a ansiedade, a depressão pode não surgir por um ou dois motivos específicos.
É um assunto serio, que muita gente tem levado como “frescura” ou para os mais velhos como: “na minha época não tinha essas coisas”.

Mas Ana, porque raios você esta envolvendo esse tal de James Howlett nessa historia?

Pra quem não conhece, James Howlett é o nome verdadeiro do Wolverine (É complicado explicar, mas ele também atende por Logan posteriormente na sua historia de vida). Esse que, recentemente, se tornou um de meus personagens favoritos das historias em quadrinhos (o outro é o Spider Man – não que alguém se importe).

Na real mesmo, eu não conheço tanto de quadrinhos (não acompanho desde sempre, mas me interesso bastante em conhecer). Mas quando lançaram os filmes de X-Men e os de Wolverine, eu assistia a todos. Gostava dos filmes e tal, mas sempre achei que representavam o Logan como um cara bruto e arrogante de forma quase gratuita. Não sei explicar, acho que eu era muito nova e sentia que o personagem era representado de forma muitas vezes superficial. Eu não conseguia entender nem sentir muita empatia por ele ou o que quer que ele tenha passado.
(
Sem falar da timeline alucinada dos filmes que me deixava extremamente confusa).

Como e porque isso mudou?

Alguns meses atrás assisti ao filme LOGAN (um dos melhores do ano, acreditem). Minha percepção do personagem mudou completamente, eu me identifiquei e me sensibilizei de uma forma muito intensa. O filme todo pra mim foi uma metáfora a depressão, foi ai que tudo mudou de visão para mim.
Eu fui diagnosticada com depressão em meados de junho/julho de 2016 e desde então tenho compreendido mais o jeito de “lidar com as coisas” de cada um de nós.

Professor Charles Xavier no filme LOGANImagem2
Fonte: https://goo.gl/meBmKp

James Howllet vulgo Logan vulgo Wolverine (no filme LOGAN)Imagem3Fonte: https://goo.gl/1Zi9NL

Pra quem não lembra ou não assistiu, o filme inteiro o Logan carrega consigo uma bala de adamantium (único material que de fato pode por fim a sua vida). Durante as cenas, se consegue perceber o cansaço com a vida, o desgaste emocional o consumindo e um forte olhar de que quer simplesmente desistir de tudo. O peso de uma grande carga de responsabilidade, culpa e decepção parece pesar nas costas dele o tempo inteiro e é mais ou menos assim que eu sinto a depressão se espalhando no corpo.
Culpa. Um passado que assombra. Emocional no limite. Solidão. Responsabilidade. Cansaço constante.

(Muito disso creio refletir também em Xavier, o que me comoveu mais do que esperava, por parecer bem debilitado e emocionalmente aereo. Xavier, no entanto, sempre tem nem que seja 1%, mas tem algo chamado esperança).

A partir desse filme, me interessei em saber as origens de Wolverine e o que de fato levou tudo a chegar aonde chegou. Li oa quadrinhos de origem, as hq’s com historias mais importantes (como Arma X – quando é implantado o adamantium em suas garras)… Historias essas que relataram um passado traumático, grandes responsabilidades, um histórico de tortura e exploração (tanto física quanto mental).
Mostra também o peso das relações familiares e como o trauma e seu superpoder se intercalasse e resultasse num grande conflito interno nunca resolvido por completo. Uma pessoa com um grande sofrimento, com a perda de muito amor e com um futuro ainda mais problemático.

(Soa familiar? Tirando o super poder, parece um relato de fragmentos da minha história de vida).

Por isso eu o achava “bossal” nos filmes. Ele sempre parecia muito rude, muito desinteressado nas pessoas e coisas, ele já parecia ter cansado de lutar lutas que não eram dele, mas ainda assim, tinha a benevolência de ceder a inúmeros pedidos de ajuda. Simplesmente, uma pessoa incrível, sério.

Parece uma divulgação minha financiada pela Marvel para influenciar novos leitores, mas de verdade, indico a todos a acompanhar o inicio e fim da criação desse personagem, são leituras fortes, o filme LOGAN é um filme forte. Mas me marcou de uma forma muito positiva, apesar de melancólica.

A depressão é o que muita gente chama de “doença silenciosa”, vem como quem não quer nada e logo se estabelece de uma maneira que dificulta muito a sua saída. Ficar na tão famosa “bad” não é estar com depressão. Todos nós passamos por momentos difíceis, que muitas vezes ate duram um longo período, mas conseguimos enfrentar essa “maré”.

Como saber se não é apenas “uma bad de longo período”?

Constante vontade de dormir, perda de apetite, desanimo não só para fazer coisas num geral, mas também para fazer coisas que antes gostava muito. Desinteresse pelo social e pelo cuidado com a aparência.

.362Fonte: https://goo.gl/ezEZQZ

A jornada de quem convive com a depressão e de quem ama alguém que passa por isso (familiar, namorado(a), amigo…), sabe da dificuldade que é buscar motivos para levantar da cama. Quem acompanha essas pessoas sabem a dificuldade que é ver alguém que você ama perdendo uma luta pra si mesmo.

Então para quem está nesse “poço”. Primeiramente, não tenha vergonha, você não é pior ou mais incapaz do que ninguém por que esta passando por isso. Segundo, não se acanhe em pedir ajuda, no começo pode ser constrangedor, pode ser que poucos levem a sério, mas um grito no ar é escutado por alguém, sempre.

Então grite, peça ajuda, não espere que isso se propague ainda mais. Não protele em agir. Porque esse poço que nós mesmo acabando nos atirando sem querer, é preciso as vezes que alguém ajude a puxar-nos pra fora dele. Mas quem tem que atirar a corda, somos nós mesmos.
Não se culpe, pelo que aconteceu e nem pelo que vai acontecer. Nada é inteiramente do nosso controle e não podemos nos deixar abalar ou nos sujeitar a culpa por tudo que ocorrem em nossas vidas ou nas das pessoas que tanto amamos.

Se você já esta cansado de tudo e não vê mais solução ou perdeu a ambição, siga em frente. Para quem não sabe para onde ir, qualquer caminho é caminho, vá em alguma direção, mesmo quem com passos de formiga. Em algum momento algo ou até alguém pode te despertar dessa mentalidade “zumbi” que acabamos tendo.
(Para achar a solução? Continue a nadar, continue a nadar).

Para quem vê um amigo ou conhecido passando por isso: tenha paciência. Não é porque a pessoa esta feliz em um dia ou deu umas risadas que ela “já está bem”. Não associe algo tão serio como “frescura” ou “falta do que fazer”. Ao invés de julgar e só jogar as clássicas frases “você tem que fazer exercício físico”, “você tem que fazer isso e aquilo, isso é falta de ocupação mental” e “você está assim porque quer”. Só pioram a situação e aumentam a carga de culpa desnecessária que essa pessoa carregue. Seja paciente e respeite o processo, cada um encara da sua maneira. Mas ajude como puder, seja escutando um desabafo, fazendo companhia (mesmo que no silencio) ou agindo como quem se importa. Às vezes uma visita surpresa, um abraço prolongado e um sorvete num dia triste falam mais alto que tudo.

Fica aqui uma frase que acho muito importante, principalmente para aqueles que se sentem “mastigados pela vida”, usados ou até cansados de si mesmos.

“Não seja aquilo que te fizeram”.

E para aqueles que estão cansados de se encaixar em algum rotulo social, ou de serem apontados como A, B, ou C. Não aceitem que te ponham em condição de coitadinho, de ruim, de insuficiente. Não importa cor, religião, opção sexual, aparência física… nada. Só o caráter.

“Você é lindo(a), você é esperto(a), você é importante”. ❤

Pra quem quer saber mais sobre James/Logan/Wolverine:
http://wolverinebio.xpg.uol.com.br/historia.html